domingo, 8 de fevereiro de 2009

Relatório sobre a operação Restinga



A área de estudo alvo do Projeto Restinga é a barra do rio Urussanga, na localidade do Torneiro até a barra do rio Araranguá, na localidade da Barra Velha. Para facilitar os estudos, esse percurso foi dividido em três etapas:

1º trecho: Barra do rio Urussanga (Torneiro) até 100 metros antes da plataforma norte.
2º trecho: 100 metros antes da plataforma norte até o centro (arena do praião).
3º trecho: Centro (arena do praião) até a barra do rio Araranguá (Barra Velha).



Análise do primeiro trecho:
A área de dunas continua, em boa parte do percurso, intacta. Exceto em alguns locais que nós observamos maior circulação de veículos motorizados, onde a restinga foi aniquilada e a areia das dunas espalhada.

Foi observado também a presença de canos (drenos) que chegavam até as dunas, trazendo uma água fétida e de coloração escura. No final do loteamento Morada do Sol a degradação é visivelmente maior.

Lá motos, jipes, quadricículos e caminhonetes se divertem, com total liberdade, trilhando as dunas, acabando com a restinga, provocando deslocamento de areia, numa completa falta de consciência ambiental.

Análise do segundo trecho:
Até a plataforma existe, ainda, uma área de restinga em constante alteração, devido ao grande número de residências nessa área. Da plataforma em direção ao centro (arena do praião), foram construídas, pelo Poder Público, três passarelas de madeira sobre as dunas, com o intuito de auxiliar na fixação da areia, pois induzem o banhista a utilizar aquele único caminho até a beira-mar, evitando, assim, que as dunas sejam pisoteadas, dessa maneira a restinga pode se desenvolver sem qualquer risco, pois não há o contato direto do banhista com as dunas.


Observação: A presença do lixo na beira-mar, infelizmente foi constante durante todo o percurso. O Grupo Escoteiro gostaria de registrar um apelo aos banhistas para que levem sempre consigo para a o mar uma sacolinha de mercado. Além de uma obrigação moral, é um gesto muito nobre e a natureza agradece. É muito bom ver a Praia do Rincão cheia de gente a beira-mar, mas também é muito bom ver que, ao final do dia, nossa permanece limpa.


Curiosidade:
Para quem não sabe, a restinga é constituída por uma vegetação rasteira, basicamente capinzinhos e arbustos de pequeno porte com folhas arredondadas, que nascem sobre as dunas, contribuindo diretamente para sua fixação. Em meio a essa vegetação, o junco nasce espontaneamente. Vale lembrar que os pinheiros (ciprestes) que aparecem plantados ao longo de toda a área de dunas na Praia do Rincão não são nativos da restinga, mas acabam cumprindo a função de auxiliar, também, na fixação das dunas.


Relatório sobre a operação Restinga:
Dados de Emanoela Cardoso, Engenheira Civil e Chefe Escoteira, texto de Rafaela Cardoso.

Um comentário:

emanoela disse...

olha que legal....

bá ficou ótima a matéria.....

parabéns...... a todos os jornadeiros e colaboradosres...

aquele abraço da chefe Emanoela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...